quarta-feira, 8 de setembro de 2010

O Carlinhos da Sé

Não deve haver nenhum Bragançano, que não se recorde, ou se não tenha cruzado com o Carlinhos da Sé excluindo, obviamennte, as gerações mais novas.
Da Sé, porque era ali, junto à Igreja e Praça da Sé que o Carlinhos, passava quase todo o seu tempo.
Não tinha família, na verdadeira acepção da palavra, já que esta o ignorava completamente. Sobrevivia da caridade dos Bragançanos e do abrigo acolhedor e possível, dado pelo Albergue da cidade. Faleceu há já alguns anos, mas muitos o recordam ainda! Meio tonto mas sempre  alegre. Era um perigo, quando lhe puxavam pela língua. Tinha resposta sempre pronta e uma piada fina e cortante.
Um ano qualquer, era eu um jovem, no dia do Arraial das festas da cidade, lá estava ele, como sempre, encostado à parede na Praça da Sé, neste dia do lado da farmácia Mariano. Quando eu e a minha malta iamos passar, ele chama-me, tira um saco plástico com dinheiro do bolso do velho e rasgado casaco e diz-me: - Menino...conte-me este dinheiro...eram umas poucas de notas de 20 escudos...certamente bem mais dinheiro do que eu e o meu grupo tinhamos no bolso...
Aqui fica uma pequena homenagem...ao nosso Carlinhos da Sé.

HM

5 comentários:

Inês Quintana disse...

Carlinhos da Sé, era assim conhecido o Carlos do Carmo Quintana, irmão de meu avô paterno.
Tinha família sim, e ninguém o ignorava ele apenas passava a maior parte do tempo refugiado pelas ruas da cidade e Bragança, porque assim entendia.
Era uma figura emblemática desta nossa terra que mereceu um lugar no museu abade baçal.
Merecia também ter uma Rua com o seu nome.

Hengerinaques disse...

Absolutamente de acordo.
Não só ele, mas muitas outras figuras da nossa cidade. Mereciam serem relembradas, homenageadas e ficarem para sempre com uma marca indelével...um nome de rua no mínimo. Preferem (os poderosos) homenagear e dar nomes de ruas aos AMARICANOS, como chama esta malta, onde estou agora, aos que passam e eles não conhecem. Olha um Amaricano...
Opções!

sá pinto disse...

sujestoes para nomes:

laribau, salazar, stallone, troula, rita peixeira, a careca e obviamente o carlinhos da sé.

Fernando Borges disse...

Carlinhos da Sé morava a 100 metros de mim, do lado de cima da linha do comboio com a familia do Quintana (que morreu no ultramar quando integrava o pelotao de um irmão meu. Uma familia muito modesta mas de cuja casa eu era visita. Infelizmente so me lembro do Zé (que encontrei na tropa e veio ter comigo) mas havia alem da senhora Amélia, uma avó e 3 ou 4 raparigas, aliás, lindas. Que estimavam, como todos nós o Carlinhos. Que esteja em Paz.

Anónimo disse...

Ao sá pinto disse...
Sobre nomes que mereceram o nosso apreço e nos tocaram de alguma forma...
Falta um nome,não menos sonante que desempenhou um papel relevante na nossa sociedade
Então a GUALDINA !!! a quem os brigantinos têm muito a agradecer
DOMAFONSO