sexta-feira, 24 de setembro de 2010

O Despertar de um Castelo



O Mundo não é, de facto, pintado a preto e branco. Não critico, mas faz-me pensar se, numa região onde tanta coisa faz falta, será legítimo investir tanto dinheiro só em 3 dias quando o ano tem 365...dias, para os que cá vivem. Onde estão os investimentos para a criação de emprego? Onde está a habitação a preços controlados? Onde está a animação cultural dos bairros da área urbana? Onde está o investimento, sério, nas áreas rurais? Onde está o apoio, imprescindível à terceira idade? Onde está o investimento na cultura a que todos tenham acesso? Um milhar de turistas em três dias compensa a saída de milhares de jovens a caminho do litoral e do estrangeiro para poderem ganhar a vida?
Trata-se de...prioridades.
Para o ano há mais...mais festa e mais desertificação...
Mas lá que é bonito, sobre isso não tenho dúvidas.
Não sei se estou a ser "velho do restelo", mas...não há um ditado que diz que, as casas não se começam pelo telhado? O divertimento faz parte integrante e fundamental nas nossas vidas, mas não será um pouco acessório quando por estas bandas falta tanta coisa essencial?
QUEREMOS TRABALHO!...Falo em nome de todos os nossos filhos que, aqui, SEM CUNHAS, não conseguem sobreviver. A mim, estas festanças e este esbanjar, nada me diz...ou melhor, diz sim...diz e de que maneira. 
(H.M.)

Sem comentários: