quarta-feira, 12 de julho de 2017

Águas poluídas matam peixes no Tua

Centenas de peixes mortos apareceram esta manha no rio Tua, entre as Latadas e a aldeia de Frechas. Ao que tudo indica deverá tratar-se de uma descarga poluente que terá tornado as águas escuras e com um cheiro nauseabundo. Francisco Saldanha, morador em Frechas, descreve aquilo que encontrou esta manhã.
Estavam aqui os peixes todos a morrer, a água estava negra. Ligamos para as autoridades, já várias vezes, e ninguém aparece. Dizem que não têm gente disponível para vir ao local.

Em relação aos peixes o que posso dizer é que nenhum vai sobreviver.
A descarga aparenta ser nafta. Um pescador estava a pescar, há dois ou três dias, e abandonou o local porque houve uma descarga. Disse que foi uma coisa fora do normal. O rio está limpo da fábrica de óleos para cima, só está assim para baixo.
Já Débora Saldanha, proprietária de um café à beira do rio, em Frechas, diz nunca ter visto algo assim. Não é inédito, mas nunca como agora.

Tenho um bar à beira rio. A poluição é o que se vê. Peixes a morrer, outros à tona da água a tentar respirar. A água cheira mal, está preta. Está completamente poluída.
Gostava que alguém fizesse alguma coisa para resolver a situação. Tenho clientes a queixar-se, e não gosto de ver os animais aqui a morrer à beira. O cheiro é insuportável, e à noite ainda é pior. 
Não sei de onde é que vem mas deve alguma descarga que fazer, não é normal isto acontecer. Já tem acontecido mais vezes, já tentei resolver várias vezes esta situação, este ano, inclusive. E ninguém me resolve.
No local já esteve a protecção civil, e o delegado de saúde já recolheu algumas amostras da água para analise. Até ao momento ainda não foi identificada a fonte desta descarga poluente, embora nas imediações do local exista uma fábrica de produção e refinação de óleos alimentares, a qual, sem resultado, tentamos contactar. Também ainda não foi possível obter declarações do Serviço de Proteção da Natureza e do Ambiente (SEPNA) da GNR de Mirandela.

Informação CIR (Rádio Terra Quente)

Sem comentários: