sexta-feira, 17 de março de 2017

Primeira cooperativa europeia de electricidade vai fornecer energia a preço de custo em Trás-os-Montes

Mais de 200 localidades da fronteira vão poder usufruir de electricidade mais barata. A iniciativa partiu do Agrupamento Europeu de Cooperação Territorial Douro-Duero, no qual estão representados vários municípios do distrito de Bragança e também da Guarda e de Salamanca e Zamora.
O Agrupamento está a constituir a primeira cooperativa europeia transfronteiriça de consumo de electricidade a Efi-Duero Energy que se propõe fornecer este bem a preço de custo, como destaca José Luís Pascual, director geral do AECT Douro-Duero.

“Nós compramos a electricidade no Mercado Ibérico onde a adquire qualquer companhia de electricidade e depois vamos fornecer aos nosso membros a preço de custo, sem nenhum aumento nem margem comercial. Ao mesmo preço que nos custe será fornecida aos nossos membros”, salienta.

A electricidade será comprada directamente no mercado ibérico de energia, ou seja na mesma fonte que fornece as outras companhias eléctricas distribuidoras em Portugal e Espanha, e vendida a preço de custo, sendo que os membros da cooperativa podem alcançar uma poupança que pode chegar aos 50 %.

“Realizamos estudos sobre facturas reais e a poupança encontra-se entre 30 e 40 %. A poupança não é fixa, porque as comercializadoras actuais não cobram sempre o mesmo, depende do contrato que tenham, inclusivamente pode haver uma poupança de 50 % no custo da energia”, garantiu.

A cooperativa foi constituída oficialmente a 7 de Março e espera-se que os habitantes das localidades aderentes que no distrito de Bragança incluem os municípios de Miranda do Douro, Mogadouro, Torre de Moncorvo, Vinhais e Vimioso, possam aderir à Efi Duero já no próximo mês.

José Luís Pascual está convencido que com as vantagens oferecidas a adesão à cooperativa será elevada.

A 5 de Abril vão ser eleitos os órgãos sociais da cooperativa e espera-se que no final do próximo mês comece a ser fornecida aos aderentes electricidade a preço de custo. 

Escrito por Brigantia
Olga Telo Cordeiro

Sem comentários: