quarta-feira, 2 de agosto de 2017

Vila Flor vai inaugurar Centro Interpretativo de Cabeço da Mina

A inauguração do Centro Interpretativo de Cabeço da Mina, em Assares, no concelho de Vila Flor, está agendada para o próximo dia 11 de agosto, pelas 10h30, contando com a presença do Diretor Regional de Cultura do Norte, António Ponte, e do Presidente da Câmara Municipal de Vila Flor, Fernando Barros.
Classificado desde 2014, o sítio do Cabeço da Mina está situado numa pequena elevação do Vale da Vilariça, na margem direita sobranceira à ribeira do mesmo nome. Foi, sobretudo, graças às investigações conduzidas no local entre os meados dos anos oitenta e o início da década de noventa, pelos arqueólogos Francisco Sande Lemos e Orlando Sousa, que este arqueossítio passou a centralizar o interesse da comunidade científica nacional, designadamente através da sua apresentação em encontros internacionais. 

O estudo dos artefactos identificados durante as campanhas arqueológicas aponta para a existência de um santuário pré-histórico, datável do Calcolítico (c. do 3.º milénio a. C.), como parece indicar a interpretação tipológica e estilística dos seus elementos constituintes. 

O Centro Interpretativo de Cabeço da Mina é uma obra realizada no âmbito das medidas de compensação do Plano de Aproveitamento Hidroelétrico de Foz Tua, cuja coordenação compete à Direção Regional de Cultura do Norte, conforme protocolo assinado, em 2013, entre a Direção Regional de Cultura do Norte, a EDP - Gestão da Produção de Energia S.A. e a Agência de Desenvolvimento Regional do Vale do Tua - Associação ADRVT. 

É competência da EDP financiar a valorização de património cultural localizado em Alijó, Carrazeda de Ansiães, Mirandela, Murça e Vila Flor, municípios abrangidos pelo Aproveitamento Hidroelétrico de Foz Tua. A Direção Regional de Cultura do Norte é a entidade responsável pela coordenação e implementação do projeto de valorização do património, que inclui um conjunto de monumentos previamente identificados entre esta entidade e os municípios envolvidos. 

O plano global, no valor de 1,58 milhões de euros, prevê intervenções na Capela da Senhora da Lapa, em São Mamede de Ribatua e a requalificação do Santuário do Senhor de Perafita, em Alijó; a Capela da Misericórdia de Murça, o Centro Interpretativo do Sítio Arqueológico Cabeço da Mina no concelho de Vila Flor, a Igreja da Lavandeira no concelho de Carrazeda de Ansiães e intervenções nas igrejas de Avantos e Guíde. 

in:noticiasdonordeste.pt

Sem comentários: