sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017

Exposição «8 Espaços para 7 Olhares» no Museu da Terra de Miranda

A Direção Regional de Cultura do Norte inaugura, no próximo dia 17 de fevereiro, pelas 16h00, no Museu da Terra de Miranda, em Miranda do Douro, a Exposição de Fotografia «8 Espaços para 7 Olhares».
A mostra insere-se no projeto Rota das Catedrais do Norte de Portugal e apresenta propostas de Egídio Santos - Concatedral de Miranda do Douro; Inês d’Orey - Sé de Viana do Castelo; Luís Ferreira Alves - Sé Catedral do Porto; Paulo Alegria – Sé Catedral de Lamego; Paulo Pimenta - Sé Catedral de Braga; Pedro Lobo - Sé de Vila Real; Rita Burmester - Antiga Sé de Bragança e nova Catedral de Bragança. 

Trata-se de uma exposição itinerante que se encontra a percorrer as cidades onde se localizam as Sés do Norte de Portugal. Depois de ter passado pelo Museu do Abade de Baçal em Bragança, pelo Museu de Artes Decorativas em Viana do Castelo, pela Casa da Parra em Santiago de Compostela, pelo Mosteiro de Tibães, em Braga, e pela Casa das Artes, no Porto, a mostra ficará patente ao público no Museu da Terra de Miranda até à primeira semana de maio. 

Esta exposição constitui uma ação imaterial integrada na Rota das Catedrais do Norte de Portugal, operação financiada pelo ON.2 – O Novo Norte e desenvolvida pela Direção Regional de Cultura do Norte em colaboração com os cabidos das Sés Catedrais e Fábricas da Igreja. 

A Rota das Catedrais do Norte de Portugal é um dos projetos de maior expressão da Direção Regional de Cultura do Norte, com continuidade assegurada no âmbito do novo quadro comunitário. 

Sobre o Museu da Terra de Miranda 
 O Museu da Terra de Miranda está situado no centro histórico de Miranda do Douro, instalado na antiga Domus Municipalis da cidade, edifício do século XVII. Fundado em 1982, o museu evoca o tempo longo do planalto mirandês. A visita permite descobrir traços caraterísticos da vida social e cultural de uma região cuja forte identidade, manifesta na presença da língua mirandesa (segunda língua oficial da República Portuguesa desde 1999) e ancorada na agricultura, na pecuária e no comércio de fronteira, passa hoje por evoluções profundas e rápidas. 

O número de visitantes do Museu da Terra de Miranda tem vindo a aumentar de forma expressiva ao longo dos últimos anos. Em 2016 cresceu 14,6% em relação ao período homólogo.

in:noticiasdonordeste.pt

Sem comentários: