quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

É oficial, o sector das cidades inteligentes já tem o seu cluster

Organização que junta empresas, organismos públicos e autarquias centradas na inovação urbana foi criada esta segunda-feira, no Porto.
Dezenas de parceiros do mundo empresarial, universitário e associativo formalizaram esta segunda-feira, no Porto, o Cluster Smart Cities Portugal. Esta nova entidade espera agora ser reconhecida pelo Governo como parceiro privilegiado para o fomento da inovação urbana e para a internacionalização de um sector que desenvolve, produz e põe em prática soluções para a área das cidades inteligentes.

Num comunicado à imprensa, esta nova organização adianta que o CEiiA - Centro de Excelência e Inovação para a Indústria Automóvel, a Brisa Inovação e Tecnologia, a tecnológica COMPTA, a Siemens e a Universidade do Minho são as entidades que compõem a direcção do cluster. A Universidade de Évora e o Instituto Politécnico de Bragança assumem, respectivamente, a presidência da assembleia geral e conselho fiscal da entidade agora criada e que já tinha sido anunciada em Novembro.

O Cluster Smart Cities Portugal tem entre os seus associados e parceiros várias empresas - Indra, Alcatel-Lucent, NEC, Oracle, Soltráfego, entre outras – organismos de fomento do empreendedorismo como ao DNA Cascais ou a Start Up Lisboa, empresas públicas como a Águas de Gaia ou associações, como a Rede Portuguesa de cidades Inteligentes, entre outras.

O cluster pretende ser reconhecido como um veículo privilegiado para fomentar a competitividade, capacidade de inovação e internacionalização das empresas do mercado das cidades inteligentes, estimular as cidades a desenvolver projectos urbanos inovadores; promover a replicação de projectos e modelos testados em Portugal em cidades de todo o mundo, fomentar a criação de novas empresas associadas a este mercado e projectar o sector fora do país. 

Jornal Público

Sem comentários: