sexta-feira, 30 de junho de 2017

Dia do Município de Macedo de Cavaleiros atribuiu 7 medalhas a personalidades e instituições

Ontem, Dia do Município em Macedo de Cavaleiros, que serviu para homenagear instituições e personalidades do concelho.
Uma forma, na opinião de Duarte Moreno, o presidente do município, de elevar o trabalho de quem trabalha dentro e fora do concelho.

Resilientes são os que ficam na região, e os que querem voltar. O nosso território é feito de muita mais gente do que aquela que vive atualmente por aqui. Essas pessoas foram à procura de melhor vida, e quando podem regressam à sua terra. O que pretendemos com estas pequenas homenagens é mostrar que temos gente da terra que faz muito pelo país e pelo concelho. É um simbolismo que o Dia do Município deve ter, e são exemplos para os jovens para os jovens da nossa terra.
Com a medalha de mérito municipal, foram agraciados este ano o cantor Roberto Leal, natural da aldeia de Vale da Porca, na área do Desporto, Cultura e Artes, que não esteve presente por motivos profissionais, mas que fez chegar uma mensagem de agradecimento. No Empreendedorimo e Atividades Económicas, Jorge Pereira, empresário do concelho. Na Ação Social e Associativismo, o Agrupamento de Escuteiros 602. Na atividade Académica e Cientifica a professora Fernanda Ledesma.

E como personalidade que se destacou em diversas causas relevantes para a comunidade, o médico Artur de Araújo, atualmente diretor do Serviço de Oncologia do Hospital Pedro Hispano, e com um rasto currículo na área da medicina, que considera que na região a saúde está melhor, mas há demasiado transporte de doentes entre hospitais, o que se poderia resolver centralizando os serviços.

Já as medalhas de honra do município, escolhidas pela câmara, foram atribuídas à Congregação dos Marianos da Imaculada Conceição de Balsamão e às Servas Franciscanas Reparadoras de Jesus Sacramentado, responsáveis também pelo colégio Ultramarino Nossa Senhora da Paz, em Chacim. Teresa Fernandes, Superiora-Geral desta instituição, transmite que, neste momento, e devido aos acontecimentos recentes em torno do colégio, paira um clima de preocupação sobre o futuro.

Este colégio que poderia, nos mais recentes acordos assinados com o Governo, receber apoios estatais para duas turmas, valor de 80.500 euros por cada uma, de 5º e outra de 7º ano. Faltam crianças para o 3º ciclo. Sem dinheiro, não se poderá fazer milagres.

Os acordos de associação, a vigorar por três anos letivos, apenas contemplam alunos das freguesias de Chacim, onde está o colégio, Peredo, Olmos e Lombo. Destas 4 aldeias resultam 4 inscrições, o que se mostra manifestamente insuficiente para formar uma turma. Seguem as tentativas de negociação com o Governo central. Até agosto fica a incerteza.

Declarações à margem das comemorações do Dia do Município, inseridas na programação do São Pedro 2017.

E até ao momento, a 3 noites do final, já 30 mil pessoas terão passado pelo Parque Municipal de Exposições, afiança o autarca local, Duarte Moreno, onde só o padroeiro não tem ajudado.

O melhor ainda está por vir, diz o presidente da câmara de Macedo, onde até sábado decorre o São Pedro 2017. Esta noite com Expensive Soul, e amanhã a fechar com Mickael Carreira.

Escrito por ONDA LIVRE

Sem comentários: