quarta-feira, 8 de fevereiro de 2017

Confraria quer certificar javali no pote

A Confraria do Javali, sediada em Macedo de Cavaleiros, quer certificar o prato típico desta carne de caça, o javali estufado no pote.
Uma pretensão que vem a ser trabalhada desde o ano passado, mas que deve ganhar forma em 2017, avança António Silva, o Grão-Mestre da Confraria.

“Esta já a dar os primeiros passos, a certificação do prato tradicional de javali, que é o javali confecionado no pote. Iniciamos no ano passado este trabalho, e este ano vamos lançar a semente para a certificação.”
Apenas uma das iniciativas que está a ser levada a cabo pela Confraria para incentivar ao consumo e à preservação das tradições ligadas ao consumo da carne de javali.

“A Confraria tem andado neste momento a fazer uma recolha dos pratos confecionados pelo restaurantes aderentes à Rota Gastronómica do Javali. Já temos muita coisa, muita matéria em arquivo. Já temos alguns parceiros que nos querem ajudar a custear esse livro, de receitas gastronómicas.”
E até nas escolas, nos 1º e 2º ciclos, a Confraria do Javali está a intervir.

“As gerações vindouras também venham a dar valor a esse animal nobre, que é o javali. A própria História nos diz isso, que era colocado nos brasões, de reis e municípios.

O javali tem que ter o nome que merece, e ser elevado ao nível onde já foi em tempo. Macedo de Cavaleiros, por excelência, e por ser a capital da caça, deve fazê-lo, para poder trazer uma mais-valia a esse animal nobre, que é o javali.”
Os esforços da Confraria do Javali para preservar a gastronomia na região associada ao javali, a começar pela certificação da maneira mais típica de confecionar esta carne de caça, estufado em pote de ferro.

Escrito por ONDA LIVRE

Sem comentários: