quinta-feira, 1 de junho de 2017

Manuel António Pires

Cónego capitular da Sé catedral de Bragança, penitenciário da mesma, professor de ciências eclesiásticas no Seminário Diocesano de Bragança e no mesmo director doutrinal e examinador pró-sinodal e prelado doméstico de Sua Santidade com o título de monsenhor.
Nasceu na freguesia de S. Pedro dos Sarracenos, concelho de Bragança, a 3 de Setembro de 1824 e aqui faleceu a 9 de Março de 1895; filho de Francisco José Pires, natural de Mós de Rebordãos, e de Maria Luísa, natural de Sarzeda, moradores em S. Pedro dos Sarracenos.
Foi nomeado professor de ciências eclesiásticas no Seminário de Bragança, onde já o era de preparatórios, em 16 de Maio de 1886.

Escreveu:
Officia propria festorum a Summis Pontificibus approbata et concessa por Dioecesi Coeliobrigensi nunc demo recognita et edita. Bracarae, ex tip. Lusitana, 1868. 8.º de 166 págs. e duas de correcções. É a colecção da reza especial da diocese de Bragança, em volume próprio. Livro de muita utilidade e indispensável aos sacerdotes bragançanos.
Opúsculo de considerações históricas sobre a edificação da catedral de Bragança. Porto, tip. de António José da Silva Teixeira, 1883. 8.º de VII-39 págs.
Catecismo explicado – Breviário do Cristão compilado da Explicação histórica, dogmática, moral, litúrgica e canónica de Mr. o Abade Ambrósio Guillois e de outros autores católicos. Porto, tip. de António José da Silva Teixeira, 1883. 8.º de XVI-464 págs. Esta obra é oferecida a D. José Maria da Silva Ferrão de Carvalho Martens, bispo de Bragança, do qual insere a Provisão de 18 de Janeiro de 1883, que a manda considerar «como cathecismo diocesano em toda a diocese de Bragança (e que por ella os parochos dirijam as suas lições de doutrina christã)».
Virtudes do Bispo de Bragança D. António Luís da Veiga Cabral e Câmara. Porto, Tip. da Palavra, 1887, 8.º de 36 págs.
Catecismo abreviado da Doutrina Cristã para uso da mocidade estudiosa, dado à Diocese de Bragança em 31 de Dezembro de 1887, faustoso dia do Jubileu Sacerdotal do Sumo Pontífice Leão XIII. Coimbra, Imp. da Universidade, 1888. 16.º de 254 págs. É um resumo do antecedente com destino a ensinarem-se por ele as crianças, compendiado pelo autor a pedido do bispo da diocese D. José Alves de Mariz, a quem o livro é dedicado, como se vê da sua Provisão de 31 de Dezembro de 1887, inserta logo no princípio, onde recomenda que na diocese de Bragança os «parochos e professores usem sómente d’este livro para o ensino da doutrina christã, devendo uns e outros munir-se do “Cathecismo-breviario do Christão” para desenvolverem e explicarem os principios religiosos segundo as exigencias e o progressivo aproveitamento dos seus discipulos».
Breve compêndio ou Catecismo de doutrina cristã muito útil aos meninos para se instruírem na ciência da Salvação; e aos pais de família para educarem seus filhos e criá-los na verdadeira fé e doutrina da Santa Igreja Católica. Braga, na tip. Lusitana, 1870. 16.º de LIX-428 págs., sendo duas de erratas.
Monumento à memória de D. António Luís da Veiga Cabral e Câmara, Bispo de Bragança. Porto, tip. da Palavra, 1889. 8.º de XXXI-339 págs., com o retrato do bispo. Esta obra foi escrita de colaboração com: conde de Samodães, Artur Eduardo de Almeida Brandão, capelão de caçadores nº 9, e Pedro Augusto Ferreira, abade de Miragaia, no Porto, continuador do Portugal Antigo e Moderno.

Memórias Arqueológico-Históricas do Distrito de Bragança

Sem comentários: