sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

Bernardo Teixeira de Morais Leite Velho

Doutor em direito pela Universidade de Coimbra, onde terminou o curso em 1846, advogado no Rio de Janeiro. Nasceu no Mogadouro a 25 de Julho de 1824; filho de Joaquim José Teixeira, comandante da companhia de voluntários do Mogadouro (que muito se distinguiu por serviços à causa liberal, derrotando em Maio de 1834 a guerrilha do Cachapuz (383), que infestava o lugar de Lagoaça), e de D. Ana Luísa de Morais Leite Velho. Desde 1846 a 1851 foi vereador e administrador do concelho do Mogadouro, exercendo também a advocacia. Em 1853 partiu para o Rio de Janeiro, onde casou e fixou residência, sempre entregue à faina das letras e da sua profissão, falecendo há poucos anos.

Escreveu:
Trás-os-Montes – Estudo estatístico. Lisboa, 1869. 8.° de 34 págs.
Monografia das execuções de sentença em processo civil. Rio de Janeiro, 1885.
Adições à Monografia das Execuções – Contendo as reformas da lei de 5 de Outubro de 1885 e decreto de 25 de Janeiro de 1886, e a Sinopse, em forma de código, de todo o processo das execuções hipotecárias e pignoratícias.
Rio de Janeiro, 1889. 8.° pequeno.
Estudo histórico das relações diplomáticas e políticas entre a França e Portugal desde a constituição da monarquia portuguesa até à queda de Napoleão Bonaparte. Lisboa, 1896. 8.° de 454 págs. e mais uma (inumerada) de erratas.
Espanha e Portugal – 1640-1668 – A revolução e a paz. Rio de Janeiro, 1902. 8.° de 32 págs.
Lopes Velho fundou a Crónica do Foro, de que foi redactor único, e colaborou na União Portuguesa, na Revista do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro e no Jornal do Comércio. Obteve medalha de menção honrosa na Exposição Internacional de Trabalhos Jurídicos do Rio de Janeiro, foi membro da Sociedade de Geografia de Lisboa e colaborador da Revista (órgão da mesma), do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro e do Instituto Histórico do Estado do Ceará.
Acácio Vidal, parente por afinidade de Leite Velho, possui vários apontamentos que este escreveu sobre a sua terra natal e que publicaremos no volume referente ao Mogadouro.

Memórias Arqueológico-Históricas do Distrito de Bragança

Sem comentários: