quarta-feira, 28 de novembro de 2012

Mogadouro:Empresário investe meio milhão de euros para produzir cogumelos em estrufa

Um empresário de Mogadouro investiu cerca de 500 mil euros na criação de uma unidade industrial com o objetivo de produzir cogumelos em estufa e prevê para uma segunda fase proceder à recolha e tratamento de cogumelos silvestres.
"Nesta primeira fase do projeto vamos produzir cogumelos brancos, um dos mais consumidos pelos apreciadores da micologia, não estando afastada a ideia de produzir fungos para uso terapêutico, cosmética ou tinturaria", revelou o empreendedor Francisco Mateus.
A unidade foi financiada em 43 % através de fundos do Proder [Programa de desenvolvimento rural], está instalada na zona industrial de Mogadouro e tem uma capacidade de produção de 12 toneladas de cogumelos por mês, ocupando uma área de produção coberta com 600 metros quadrados.
"Este projeto demorou cerca de cinco anos a amadurecer e agora tornou-se numa realidade. Neste momento, dispomos da melhor tecnologia do mercado destinada à produção de cogumelos", afiançou o empresário.
Apesar dos momentos "de crise e asfixia financeira", o empresário transmontano mostra-se confiante em relação ao futuro, já que considera os cogumelos um produto com "potencial de futuro", não só no mercado interno, como no externo.
"Todos os estudos que fizemos e que levaram à implementação desta estrutura transformadora indicavam que esta é uma unidade viável, mas ainda temos um largo caminho para percorrer no mercado da comercialização de cogumelos de estufa", acrescentou o empresário.
No entanto, Francisco Mateus, impulsionado pela crescente procura de cogumelos no espaço europeu, projeta novos voos para a sua empresa, a qual se prepara para colocar no mercado a sua primeira produção de cogumelos em ambiente artificial.
Numa segunda fase e para complementar o investimento, a Mogaricus-Cogumelos quer também proceder à recolha e tratamento de cogumelos silvestres, aproveitado assim uma mais-valia económica existente na região transmontana.
No entanto, para comercializar cogumelos silvestres, o empresário defende que é preciso criar "legislação específica para o setor da micologia" e só depois entrar no mercado.
O empresário diz que chegou a altura de encarar o setor da micologia como uma fonte de rendimento acrescida para os produtores florestais da região, na qual são apanhados diariamente fungos comestíveis “de grande qualidade".

in:rba.pt

Sem comentários: