terça-feira, 12 de junho de 2018

José Luís Peixoto vai estar à conversa com o público moncorvense

No próximo dia 14 de junho, pelas 14h30, a Biblioteca Municipal de Torre de Moncorvo recebe o escritor José Luís Peixoto, no âmbito do programa Somos Douro. José Luís Peixoto vem falar sobre José Saramago e a sua obra “Viagem a Portugal”, em que há uma menção explícita a Torre de Moncorvo.
Os alunos do 10º ano do Agrupamento de Escolas de Torre de Moncorvo vão associar-se à iniciativa com a formulação de algumas questões ao escritor. “José Luís Peixoto nasceu na aldeia de Galveias, no Alto Alentejo, onde viveu até aos 18 anos, idade em que foi estudar para a Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa. Após terminar a sua licenciatura em Línguas e Literaturas Modernas, na variante de estudos ingleses e alemães, foi professor em várias escolas portuguesas e na Cidade da Praia, em Cabo Verde. Em 2001, dedicou-se profissionalmente à escrita.

Com apenas 27 anos, José Luís Peixoto foi o mais jovem vencedor de sempre do Prémio Literário José Saramago. Desde esse reconhecimento, a sua obra tem recebido amplo destaque nacional e internacional. Os seus livros estão traduzidos e publicados em 26 idiomas. O romance Galveias foi o primeiro livro de língua portuguesa a ser traduzido diretamente para o idioma georgiano, tendo acontecido o mesmo ao livro A Mãe que Chovia, que foi o primeiro a ser traduzido diretamente do português para o mongol.”

Galardoado com vários prémios, entre eles o Prémio José Saramago, José Luís Peixoto é autor de várias obras: Morreste-me (Prosa, 2000), Nenhum Olhar (Romance, 2000), A Criança em Ruínas (Poesia, 2001), Uma Casa na Escuridão (Romance, 2002), A Casa, a Escuridão (Poesia, 2002), Antídoto (Prosa, 2003), Cemitério de Pianos (Romance, 2006), Cal (Prosa e Teatro, 2007), Gaveta de Papéis (Poesia, 2008), Livro (Romance, 2010), Abraço (Prosa, 2011), A Mãe que Chovia (Infantil, 2012), Dentro do Segredo (Viagens, 2012), Galveias (Romance, 2014), Em Teu Ventre (Novela, 2015), Todos os Escritores do Mundo têm a Cabeça Cheia de Piolhos (Infantil, 2016), Estrangeiras (Teatro, 2016) e O Caminho Imperfeito (Viagens, 2017).

in:noticiasdonordeste.pt

Sem comentários: