sexta-feira, 25 de março de 2016

Metro ligeiro de Mirandela pode acabar no final do mês. José Silvano já pediu intervenção do governo

O deputado do PSD José Silvano eleito pelo distrito de Bragança questionou o ministro do Planeamento e Infraestruturas, durante a discussão do Orçamento de Estado, na especialidade, sobre a mobilidade do Tua.
José Silvano pede ao governo que assegure o pagamento do funcionamento do metro ligeiro de Mirandela, tal como acontecia até Janeiro, sob pena de deixarem de se realizar estas viagens no concelho de Mirandela. “É necessária a definição técnico jurídica do serviço a utilizar na mobilidade quotidiana. 
Estamos à espera de uma decisão mas, se demorar, pode atrasar o interesse do operador privado em andar com o projecto, que já tem assegurado. Há outra questão que é a seguinte: deixando de haver esta mobilidade através do metro de Mirandela, que fazia a mobilidade, desde Janeiro que deixou de receber as ajudas da CP. 
A Câmara de Mirandela, se não tiver uma resposta do governo, a partir de Março, deixa de funcionar com o metro naquela linha, e era importante aqui uma decisão”, referiu o deputado no seu discurso, na Assembleia da República. 
O deputado social democrata lembrou que o Plano de Mobilidade do Tua é uma contrapartida da barragem que a EDP está a construir na confluência dos concelhos de Carrazeda de Ansiães e Alijó, próximo do rio Douro, abrangendo os concelhos de Alijó e Murça, no Distrito de Vila Real, e Mirandela, Carrazeda de Ansiães e Vila Flor, no Distrito de Bragança. 
José Silvano pediu ainda ao governo mais celeridade na definição deste Plano, uma vez que já há uma empresa interessada na sua concessão. 
O ministro do Planeamento e Infraestruturas prometeu analisar estas questões relacionadas com o plano de mobilidade do Tua e responder assim que possível. Prevê-se que a barragem esteja concluída em Setembro deste ano. 

Escrito por Brigantia

Sem comentários: