terça-feira, 14 de novembro de 2023

Mascararte vai enaltecer papel da mulher na sua XI edição

 O papel da mulher nos mascarados vai ser o tema central da XI Bienal da Máscara


 
 
Acontece entre 23 e 25 deste mês, em Bragança. Este ano o objectivo é enaltecer as personagens femininas das mascaradas do distrito e da província de Zamora. Se até há 20 anos, a mulher tinha um papel na produção dos fatos, agora também os veste e participa nas tradições, explica o historiador, António Tiza. “Até há 15 ou 20 anos elas participavam de outra maneira, por exemplo, na confecção dos trajes, obviamente que eram elas, as mulheres, as mães, as irmãs, que os faziam. Mas não os vestiam, agora fazem as duas coisas, produzem os fatos e também, se calhar as máscaras, e vestem-nos e assumem esse papel em pé de igualdade com os rapazes. Não há motivo nenhum para excluir”.

Não vão faltar oficinas, exposições e palestras, mas o momento alto acontece com a queima do mascareto, no castelo de Bragança. Este ano será uma Filandorra gigante, explica Luís Canotilho. “A figura é uma Filandorra gigante que quando os caretos de Salsas, descobrem o rosto, que é uma renda, percebem que é uma figura mítica, que existe sempre neste conflito entre o sagrado e o profano nestas festas de Inverno, que é o diabo, e volta a vir o Santo Estevão em protecção dos caretos de Salsas”.

A bienal acontece há mais de duas décadas. O presidente da câmara de Bragança, Hernâni Dias, realça o papel do município na preservação das tradições. “O balanço é muito positivo. É uma vertente cultural muito importante”.

No entanto, o autarca diz que tem havido uma massificação deste tipo de eventos, o que os leva a repensar na maneira como que está organizado e até na possibilidade de ser feito em colaboração com outras autarquias. “É necessário haver algum diálogo sobre

esta matéria para que as coisas possam acontecer de forma articulada, ponderada, devidamente coordenada para não haver problemas”.

A Mascararte, Bienal da Máscara, acontece entre 23 e 25 de Novembro, em Bragança e este ano com o objectivo de enaltecer o papel da mulher nas tradições, promovendo a igualdade de género.

Escrito por Brigantia
Jornalista: Ângela Pais

Sem comentários:

Enviar um comentário