terça-feira, 27 de novembro de 2012

DECLARACÃO ANTIGREVE da Alice Vieira

DECLARO:

QUE estou absolutamente contra qualquer coação que limite a minha liberdade de trabalhar.

QUE, por isso, estou contra as greves, piquetes sindicais e qualquer tipo de violência que me impeçam a livre deslocação e acesso ao meu posto de trabalho.
QUE por um exercício de coerência com esta postura, e como mostra da minha total rejeição às violações dessas liberdades,EXIJO:

1 º. QUE me seja retirado o benefício das 8 horas de trabalho diário, dado que este benefício foi obtido por meio de greves, piquetes e violência, e que me seja aplicada a jornada de 15 horas diárias em vigor antes da injusta obtenção deste benefício.


2 º. QUE me seja retirado o benefício dos dias de descanso semanal, dado que este beneficio foi obtido, por meio de greves, piquetes e violência, e que me seja aplicada a obrigação de trabalhar sem descanso de domingo a domingo.

3 º. QUE me seja retirado o benefício das férias, dado que este benefício foi obtido por meio de greves, piquetes e violência, e me seja aplicada a obrigação de trabalhar sem descanso os 365 dias do ano.


4 º. QUE me seja retirado o benefício dos Subsídios de Férias e de Natal, dado que este benefício foi obtido por meio de greves, piquetes e violência, e me seja aplicada a obrigação de receber apenas 12 salários por ano.


 5 º. QUE me sejam retirados os beneficios de Licença de Maternidade, Subsídio de Casamento, Subsídio de Funeral dado que estes benefícios foram obtidos por meio de greves, piquetes e violência, e me seja a plicada a obrigação de trabalhar sem usufruir destes direitos.


6 º. QUE me seja retirado o benefício de Baixa Médica por doença, dado que este benefício foi obtido por meio de greves, piquetes e violência, e me seja aplicada a obrigação de trabalhar mesmo que esteja gravemente doente.


7 º. QUE me seja retirado o direito ao Subsídio de Baixa Médica e de Desemprego, dado que estes benefícios foram obtidos por meio de greves, piquetes e violência. Eu pagarei por qualquer assistência médica e pouparei para quando estiver desempregado/a.


8 º. E, em geral, me sejam retirados todos os beneficios obtidos por meio de greves , piquetes e violência que não estejam contemplados por escrito.


9 º. DECLARO, também, que renuncio de maneira expressa, completa e permanente a qualquer beneficio atual ou futuro que se consiga por meio da greve do dia 14 de Novembro de 2012.

6 comentários:

nêspera disse...

Nem mais!
Envia para todos os fura-greves. Eu vou fazer o mesmo!

Bjis :)

nêspera disse...

Tive que surripiar.

Bjis :)

Arlindo Costa disse...

Muito bem Alice Vieira, subscrevo em pleno as suas sábias palavras a respeito do direito à greve. Os fura greves e quejandos deveriam ler isto.

Victor Horta disse...

No título assustei-me. Mas a mulher íntegra, leal, de princípios e valores,inteligente, está como sempre esteve!!! Sou inteiramente solidário neste tempo das" liberdades neoliberais"!

Alfredo António Costa Loureiro disse...

Puxa, também fiquei assustado de inicio. Excelente texto.

Helder Gomes disse...

BOLAS, SÓ AGORA TOMO CONTACTO COM ESTA (I)RACIONALIDADE, OS FURA GRVES E AQUELES QUE NADA QUEREM SABER DE POLÍTICA, VÃO FICAR CHATEADOS, E AGORA ? O QUE VÃO FAZER PRÓ SEU DONO? VÃO EXIGIR SER PRECÁRIOS E SINDICALIZAR-SE NO SILVA DA ugt, OU NA CONCERTINA SOCIAL PATRONAL, E PÕE A DINHEIRAMA NOS PANAMÁS PAPERS,, MAS, QUE DÁ MUITA MÚSICA FÚNEBRE PRÓ MUNDO DO TRABALHO. AQUELA RAPAZIADA ESTÃO ÀRASCA AGORA.
UM GRANDE BEIJÃO DE AGRADECIDO !